sensação 72 de 365

chorar por uma perda maior do que me cabe. morre antonio candido, aos 98 anos. esta é uma sensação que parece tola, mas é sentida como um enorme (        ).

das mentes mais lúcidas, revolucionárias e afáveis. extremamente inteligente e fundamental para se pensar literatura e sociedade.

estava lendo hoje de pilar del río, sobre a biblioteca de saramago, agora cedo: “e no dia em que não mais estivermos aqui, que os livros continuem juntos o tempo que possam continuar juntos”.

ainda bem que continuamos a ter antonio candido. e falta sempre fará. dói estranhamente. mas passa o que tem de passar.

Anúncios

Publicado por

mibuarque

Escrevo para liberar as vozes que surgem dentro de mim. Jornalista. Respiro e vivo teatro. Sou a protagonista e diretora do filme que é a minha vida. Encontro-me na literatura, nas músicas, nos museus, nos cinemas... E no vento que dobra cada esquina.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s